Publicado em 27 de maio de 2016 Conceito Uno, Destaques Tudo bem perder o interesse

Quando estava pensando em algum tema para postar, acabei dividindo com as meninas daqui do blog o fato de não estar mais tão interessada em escrever sobre os temas abordados por aqui. Que por mais que sejam coisas que me interesso e adoro ler sobre, já não estava sendo algo que fazia com prazer como no início, e pelo motivo que for, se o que a gente faz não deixa a gente mais tão feliz com o resultado ou não tão empolgada no processo, hora de parar e pensar um pouquinho no que tá acontecendo.

Esse meu bloqueio criativo ou falta de interesse, acho que é só um ~momento~ porque, no fundo, ainda amo o blog e tudo que ele envolve. Mesmo assim acho que me devo a liberdade de escrever somente quando estiver disposta a isto e não como uma mera obrigação. E pra mim tudo bem perder o interesse, é perdendo o interesse em uma coisa que a gente se interessa por coisas novas. Isso serve pra tudo: livros, matérias, músicas, pessoas, comidas etc. Ainda que goste muito de escrever, já não sei se me interessa tanto postar sobre look do dia. Estava na dúvida se fazia isso porque realmente gosto de fazer e compartilhar ou se estava fazendo só pra constar aqui. Espero que eu descubra.

Pode ser que daqui uns 3 meses eu sinta vontade de postar uma foto de novo, pode ser que o interesse volte. Mas por enquanto to curtindo falar de coisas mais por dentro do que por fora. Não sei se deu pra entender. Parece que deu um estalo em mim e tudo mudou. Nesses últimos tempos tenho descoberto uma série de coisas novas que com certeza irei compartilhar por aqui. Isso acaba sendo bom, porque veremos novos assuntos e novas formas de bordagem.

Com toda essa coisa de interesses, a moral da história de hoje (rsrs) era só pra falar que tudo bem você perder o interesse, é normal. Mas é bom que quando você perder o interesse você ganhe novos interesses. Assim você descobre coisas novas e diferentes pontos de vista.  O que não pode é a gente ficar vazio por dentro, fazendo algo mecânico… Sem colocar sentimento nenhum no que fazemos.Tudo bem as vezes a gente não querer nada, não querer que exijam da gente, querer ficar só observando. Pelo menos aqui é um lugar onde a gente oferece conteúdo mas colocamos tudo da gente em cada palavra. São coisas muito bem pensadas e planejadas, mesmo que feito de um jeito bem artesanal, sentada na cama e enrolada num lençol as 00:15.

É mudando os pontos de vista e os interesses que a gente evolui e vê, que talvez, o que parecia ser algo sensacional antes já não é tão bom ou a gente acaba descobrindo algo melhor ainda, que nos faz tão bem quanto aquilo que nos fez bem anteriormente. Espero que as ideias tenham ficado claras. Em julho teremos novidade aqui no blog, aguardem!

beijos,

GabriELA.