Publicado em 6 de abril de 2016 Cultura, Destaques Exposição “O Modernismo brasileiro e o viés baiano”

No Museu de Arte Moderna (MAM) está ocorrendo uma exposição temporária de seu acervo, relacionado à pinturas modernistas. Sob o título de “O Modernismo brasileiro e o viés baiano”, a sequência das pinturas simboliza a transição entre o modernismo brasileiro (mais amplo) e suas conexões e influência no viés baiano (nuclear), além de nos fazer viajar, através dos diferentes traços e cores vivas, até 1922 e percebemos o porquê do movimento modernista representar uma ruptura aos anteriores.

Dentro do modernismo, temos várias correntes, como o Expressionismo, o Cubismo, o Dadá, o Surrealismo e o Futurismo. Contudo, em todas é perceptível uma preocupação com a cultura local, no caso do Brasil, pois sempre há uma mescla entre as diretrizes presentes nas pinturas internacionais e questões nacionais. São pinturas que vieram retratar a realidade brasileira, fugindo do subjetivismo do Simbolismo (movimento anterior a corrente modernista), mas não tal e qual. A realidade está ali presente e o dia-a-dia da população é enfatizado no contexto, mas as pinturas representam a ideia que temos de um objeto e não o objeto em si, diferentemente do racionalismo do clássico, em que se tenta retratar um objeto como ele realmente é.

Selecionei as minhas pinturas preferidas para compartilhar com vocês! São poucas imagens, porque a exposição é curta e o interessante é ver as pinturas reais, ver as marcas das pinceladas e as cores sem as modificações de luz presente nas fotografias. A primeira é de Tarsila do Amaral, as duas pinturas da segunda imagem são de Carybé, a terceira é de Flávio de Carvalho, a quarta é de Samson Flexor e a quinta pertence a Jenner Augusto. Para concluir, tinha que trazer a famosa escada do MAM, de Lina Bo Bardi, que não deixa de ser uma obra modernista.

IMG_5606

IMG_5607

IMG_5608

IMG_5609

IMG_5610

IMG_5611

A exposição está ocorrendo no Casarão do MAM desde 10 de março e irá se prolongar até 17 de abril. O local funciona de terça a domingo, das 13h às 18h. Confiram!

E como uma visita do MAM pede, por que não aproveitar e tomar um café no restaurante, curtir um pôr-do-sol e, quem sabe, um jazz? A galera do JAM no MAM arrasa e traz um jazz de qualidade! Mesmo que nunca parou para escutar músicas do ritmo, se contagia e vira até fã!

IMG_5612

IMG_5613

Espero que vocês tenham gostado do post de hoje!

Beijos,

Carolina.