Publicado em 15 de julho de 2015 Na Rede Dia do Homem?

Hoje, 15/07, é considerado o Dia do Homem e essa data causou uma polêmica nas redes sociais. Muitos internautas criticam sua existência, alegando que o homem não se encontra e nunca se encontrou em uma posição considerada inferior na sociedade, portanto é uma data desnecessária… O que é verdade.

Ela foi criada pela Ordem Nacional dos Escritores em 1992, possuindo diferentes interpretações, o que gera seus prós e contras. Contudo, o dia se refere ao machismo de uma forma ou outra.

A influência positiva que a data traz é a recente preocupação com a saúde do homem. Em São Paulo, houve um mutirão de saúde na estação de metrô da Sé, com exames gratuitos das 6h às 14h. Essa foi uma iniciativa da Sociedade Brasileira de Urologia que quis ressaltar o preconceito que os homens ainda têm com o cuidado com a saúde, mostrando que a visão machista impera mesmo com todo o acesso à informação atual.

Já a negativa, é a outra possível discussão que a data traz e que está por trás de sua criação em primeiro lugar: ela serve para chamar a atenção da sociedade para problemas que possam atingir os homens. Talvez fosse necessário uma data que lute contra a visão machista que os homens tem quanto à exames médicos (e talvez fosse melhor uma data que deixasse isso claro), mas não uma que defenda seus direitos que já estão assegurados. Os homens não sofrem o que as mulheres já sofreram, nunca precisaram lutar por seus direitos e nunca precisaram se fazer ouvir.

Ainda hoje, possivelmente ainda nesse minuto, mulheres sofrem preconceito e são assediadas, em qualquer lugar e horário, simplesmente por serem mulheres, por ainda serem objetificadas e tratadas como seres inferiores e frágeis. Mulheres podem ser delicadezas sim, mas isso não é sinônimo de fragilidade. Ainda mais, isso é um traço da personalidade de cada um, algo que não envolve o gênero. Na verdade, elas são fortes por aturarem essas situações diariamente e por sofrerem caladas.

Talvez o Dia do Homem não seja um dia para refletir sobre os direitos do homem. Talvez seja uma data para refletir se suas ações correspondem a de um.

diadohomem

Carolina Meireles.