Publicado em 2 de junho de 2016 Cultura, Destaques Feliz aniversário, Daniel

Sabe Dan, sua dinda e sua mãe já tem um bom tempo de amizade. Já passaram poucas e boas juntas. Sei que quando você crescer e me perguntar sua mãe não vai querer que eu te conte as boas, mas provavelmente eu contarei mesmo assim. Desde sempre fomos diferentes – sua mãe tentando me “desencaretar” e eu tentando desacelerar a pressa que ela tinha em viver as coisas. Diferentes e portanto, como na maioria dos relacionamentos, as vezes nos desentendíamos e tínhamos nossas idas e vindas. E assim passamos por muita coisa juntas. E um dia, que poderia ser como outro qualquer, sua mãe enviou no whatsapp a foto da sua primeira ultrassonografia, pra contar a todas nós, que seríamos tias.

Você começou a inscrever um novo capítulo na vida de sua mãe e na de todos ao redor dela. Me lembro que seu pai não pôde acompanhá-la na ultrassonografia em que teoricamente deveríamos descobrir se você seria um menino ou uma menina mas você quis manter o mistério. Sua mãe todavia só tinha escolhido “Daniel”, tendo certeza que você era homem. Lembro que puxei a orelha dela e a fiz pensar em nomes de menina. No fim, o sexto sentido materno dela já estava certo. Me lembro da primeira vez que ela me mostrou seu quarto pronto. Do seu chá de fraldas. Da barriga de sua mãe crescendo. De todas as conversas que tivemos sobre você. Me lembro da caixinha – essa aí da foto – que seu pai e sua mãe m enviaram me convidando para ser sua madrinha, junto com uma cartinha na qual sua mãe dizia que eu não estava sempre com ela mas sempre que ela havia precisado eu tinha vencido nossas mágoas para me fazer presente.

Em dois de junho de dois mil e treze você nasceu e teve que passar um mês na UTI neonatal recebendo cuidados especiais. Não vou esquecer das minhas idas ao hospital e de ter que amparar sua mãe e seu pai, que gostariam de poder ficar vinte e quatro horas dentro da UTI com você mas que não podiam. Me lembro da preocupação estampada no rosto deles. Liguei pra tia Jéssica, antiga colega de escola e agora pediatra, para que ela pudesse ir te ver e acalmar os corações da família. Lembro da alegria de cada melhora sua até a explosão de felicidade da sua chegada em casa. Você finalmente sossegou a pressa de sua mãe, sabia?

E hoje você faz três anos, Dan. E eu, sua madrinha, tenho algumas coisas a te desejar. Primeiro te desejaria uma madrinha melhor, sabe, mas é como disse sua mãe, estou aqui na esperança que você cresça e que você se sinta a vontade para conversar sobre todas as coisas comigo. Eu já sei desde hoje que sua mãe não vai gostar de nenhuma namorada que você vier a arranjar então já estou pensando no que dizer pra você quando isso te aborrecer. Vejo a relação que eu tenho com minha madrinha e com meu outro afilhado e te digo, pode me perguntar como é que você vai saber que quer beijar uma menina ou o que você deve fazer com a língua nessa hora que eu juro que vou dar a melhor explicação que eu puder.

Te desejo que você tenha na sua vida também essa pessoa que esteja ao seu lado quando a coisa ficar séria, acima de todas as brigas que possam ter afastado vocês. E que vocês saibam se gostar não importa o quanto sejam diferentes, que nem dinda e mamãe. Desejo que você continue tendo esse jeito carinhoso de abraçar as pessoas quase que esmagando-as. E essa vontade de falar com as pessoas. E a mansidão de apreciar a música. Desejo, ainda, que você sempre tenha o seu “sorriso de batata frita”. Sim, essa cara de felicidade que você faz quando come a batatinha e essa disposição quase heroica em lutar por ela. A fase da batata frita vai passar, eu sei, mas espero que haja sempre algo que ocupe esse lugar, que te desperte sorrisos e te dê vontade de ir sempre atrás.

Pode ser porque sua dinda queria ser escritora, Dan, mas acho que a vida se parece muito com essa folha de papel em branco que nos encara desafiando: e aí, no que você vai me transformar? Ela pode escrever qualquer história que a gente queira. E o que eu mais desejo é que a sua seja bonita, como as letras e números que por hora você começa a rabiscar.