Publicado em 12 de agosto de 2016 Destaques, Pelo Mundo A diferença das universidades americanas

Passei duas semanas na Ohio University fazendo um curso de Marketing e Business English. A experiência não foi menos que incrível. Uma mistura de crescimento pessoal e profissional, onde até hoje ficam um turbilhão de ideias na minha cabeça. Lá eu me senti desafiada, afinal eu tava em um lugar que não falava minha língua de origem, com pessoas de uma cultura diferente e em grupo de pessoas tão diferentes de mim.

Durante a temporada fiquei “hospedada” no próprio dormitório da universidade, o que fez a minha experiência de “universidade americana” se tornar mais real. E foi muito bom ter essa experiência universitária desde o café da manhã no refeitório até as dinâmicas da sala de aula e os encontros pelos corredores dos dorms. Estar com pessoas de outros lugares do Brasil, com diferentes costumes, gírias e experiências também foi um aprendizado e tanto.

www

Talvez os americanos não sejam tão calorosos no primeiro momento, mas se eles gostam de você eles querem te fazer sentir-se em casa. Eles sabem te receber e te deixar com vontade de voltar. O que mais me chamou a atenção, na verdade, é que Ohio te faz querer ficar. Diferentemente das instituições de ensino do Brasil, Ohio University traz o sentimento de pertencimento daquele lugar. Faz você sentir orgulho de estar ali, e mais que isso, eles querem que você volte. Aqui no Brasil, mais precisamente em Salvador, tenho experiência tanto em Universidade pública como em privada e nenhuma delas me fez sentir o que sinto (até hoje) com duas semanas em Ohio. Aquele sentimento de vestir a camisa e de saber que eles ligam para a sua importância: isso existe lá.

O que sinto na universidade aqui é um certo descaso para com os alunos. E acho ainda que isso é um grande diferencial quando se fala da educação no Brasil. Porque lá as pessoas se preparam para viver “o momento universidade”, para sair da casa dos pais, para ir se virar no mundo. Aqui a gente se prepara para uma prova de vestibular, a grande diferença é essa.

beijo,

Gabriela.